domingo, 9 de fevereiro de 2014

Caminho do Sol - Dia 1 - Sampa à Santana de Parnaíba

"Kit Bicigrino"
Enfim, minha primeira cicloviagem. Amanhã, 10 de Fevereiro, completo um ano de retorno ao pedal. O Caminho do Sol veio para coroar um ano de redescoberta e muito amor à Bike, que me tornou uma pessoa melhor em inúmeros sentidos. Não foi uma viagem fácil e a desistência foi um fantasma que me assombrou todo o caminho. O que aprendi na jornada? Ainda estou aprendendo.

E chegou o esperado dia de minha partida. Na véspera já havia preparado os alforges com toda a tralha que levaria. Nesta primeira etapa, peguei o metrô perto de casa - moro a 300m da estação Praça da Árvore. Fui até a Barra Funda e depois peguei um trem rumo a Barueri, de onde comecei a pedalar.

Saí da estação rumo à Estrada dos Romeiros já encarando a primeira subida brava, mal sabia eu que esta era minúscula perto de outras que viriam.
Pedalando na divisa dos municípios.
Terminada a primeira subida, cruzo a Castelo Branco por um viaduto e adentro na Estrada dos Romeiros. Uma descida revigorante, seguida de outra subida - e assim foi seguindo.
Chafariz na entrada da cidade.

Centro histórico.
Se tivesse tocando Samba do Arnesto de fundo, pensaria estar em outras épocas.
Santana de Parnaíba é uma cidade pacata, gostei muito. O único revés é o cheiro que o rio Tietê exala, que vez ou outra anuncia-se nas narinas. Comi um x-bacon delicioso na padaria ao lado da Pousada 1896 e depois dei uma volta pelo centro, que me fez lembrar das cidades históricas de Minas. Santana de Parnaíba está bem conservada, sem prédios caindo aos pedaços nem cheiro de urina nas ruas. Em Minas, as cidades históricas aparentam abandono, apesar de ter muita gente faturando alto com o turismo. Santana é uma graça, e pertinho de Sampa! A própria padaria que comi o x-bacon tinha um ar de anos 40. Um balcão lindo que parecia ter muita história pra contar. Alguns botecos em Sampa tentam imitar essa atmosfera, mas acabam soando mais falsos que cena de choro de novela equatoriana!
Casas antigas e bem conservadas!

Entrada claustrofóbica da pousada.


Voltarei mais vezes para Santana de Parnaíba! A praça central é um lugar muito convidativo para um chopp de fim de tarde, recomendo conhecerem.

Fui pro quarto às nove da noite pois no dia seguinte queria estar de pé às seis da manhã e pegar a estrada no máximo às seis e meia. Caminho do Sol... e quanto sol! rs

Até o próximo post!

Domingo, 2 de Fevereiro de 2014
Km pedalados: 13
Baixas: nenhuma
Ouvindo: Here Comes The Sun - Beatles; Livres para Fugir - Elas & Eu.